Mais de um ano após o início, obra na NS-4 segue sem conclusão

255
Prefeitura diz que ainda falta concluir 30% da obra – Foto: Eduardo Lago/Prefeitura de Palmas

Iniciada no dia 4 de setembro de 2017, a obra de construção do bueiro celular triplo, o corredor ecológico, na Avenida NS-04, ao lado do Parque dos Povos Indígenas, segue causando transtornos para os moradores da região norte de Palmas. Conforme informou a Prefeitura de Palmas, a obra foi retomada no dia 24 de maio deste ano, e já atingiu 70% de andamento, restando ainda 30% para conclusão.

No local, as máquinas estão realizando serviços de drenagem, terraplanagem e, posteriormente, a pavimentação do trecho já com duplicação da via. Enquanto a obra não é concluída, os condutores precisam usar como alternativa de tráfego as avenidas NS-02 e NS-08 – Avenida do Instituto de Identificação e a do Colégio Militar, respectivamente.

Adiamentos

Quando iniciou a obra, ainda na gestão do ex-prefeito Carlos Amastha (PSB), no mês de setembro de 2017, a Prefeitura de Palmas informou que ela seria entregue até dezembro daquele ano. No entanto, as obras foram paralisadas e retomadas já na administração de Cinthia Ribeiro (PSDB), em maio deste ano, com o prazo de entrega de até 120 dias (agosto). Agora, a gestão municipal informa que a obra segue em ritmo acelerado e será entregue até o final do ano.

O que diz a Prefeitura de Palmas

De acordo com a Prefeitura de Palmas, o bueiro vai facilitar o acesso dos moradores da região Norte ao centro da Capital e combater transtornos como alagamentos durante o período chuvoso. A primeira etapa da obra já foi concluída e consistiu na colocação de bueiro para canalização do córrego Sussuapara.

A gestão municipal informou ainda que a obra integrará a estrutura já existente do Parque dos Povos Indígenas, e quando concluída fechará o circuito das pistas de caminhada e ciclismo já existentes no local. Cabe ressaltar que quando concluída, esse trecho da NS-04 trará melhorias para os moradores da região, principalmente pelas constantes ocorrências de alagamento da antiga via. Além disso, contemplará calçadas.

Na avaliação do secretário da Secretaria de Infraestrutura e Serviços Públicos (Seisp), Antônio Trabulsi, a duplicação da via proporcionará mais segurança às pessoas que transitarão pela avenida, além de garantir mais fluidez ao trânsito. “Também refletirá na preservação da mata ciliar e conservação do Córrego Sussuapara, importante corredor ecológico da cidade, além de ser uma passagem segura para animais”, garante.

Comentários no Facebook