Morre aos 78 anos Dona Raimunda Quebradeira de Coco

12
Dona Raimunda Quebradeira de Coco – Foto: Emerson Silva

Faleceu na noite desta quarta-feira, 7, em sua residência, no assentamento Sete Barracas, em São Miguel do Tocantins, no Bico do Papagaio, a lidere comunitária e ativista política Raimunda Gomes da Silva, conhecida como Dona Raimunda Quebradeira de Coco.

A causa da morte não foi divulgada pela família, mas Dona Raimunda vinha tendo problemas de saúde em razão da diabetes. O seu corpo será velado em sua casa e depois será levado para a cidade de Imperatriz, no Maranhão.

Nesta quinta-feira, 8, o governador do Tocantins, Mauro Carlesse divulgou nota lamentando a morte da líder comunitária. “O Estado do Tocantins perde uma de suas maiores líderes. Dona Raimunda construiu uma extensa folha de serviços ao nosso Estado e ao Brasil, por desenvolver um importante serviço comunitário e também como trabalhadora rural e ativista de destaque nacional, que por sua atuação recebeu, entre outros, o prêmio Bertha Luz, concedido pelo Senado Federal”.

A morte de Dona Raimunda também causou comoção no meio político e em postagens nas redes sociais de pessoas que a conheciam ou admiravam a sua história de vida.

História

Dona Raimunda foi uma das fundadoras do Movimento Interestadual das Quebradeiras de Coco Babaçu (MIQCB), que surgiu em 1991 e atuante no Pará, Tocantins, Piauí e Maranhão.

Pela sua atuação na defesa dos direitos das mulheres trabalhadoras da região do Bico do Papagaio, recebeu o título de Doutora Honoris Causa da Universidade Federal do Tocantins (UFT) e prêmios como o Diploma Mulher-Cidadã Guilhermina Ribeira da Silva da Assembleia Legislativa do Tocantins e o Diploma Bertha Lutz do Senado Federal.

Comentários no Facebook