4 delícias da gastronomia tocantinense de dar água na boca

385

A culinária do Tocantins é bastante diversa e cheia de surpresas. Para explorar um pouco mais das delícias gastronômicas da terra, o Arco Jornal lista abaixo 4 delícias que você precisa urgentemente experimentar.

1 – Amor Perfeito

Amor Perfeito – Natividade – Foto: Emerson Silva

Biscoito de polvilho de mandioca tradicional de Natividade, município localizado na região turística Serras Gerais. A receita foi criada há mais de cem anos e permanece a mesma. O processo permanece artesanal com os  biscoitos sendo moldados à mão e assados em forno de barro. Na época da festa do Divino Espírito Santo, são feitos em forma de pomba e servidos de graça aos visitantes.

2 – Chambari

Chambari – Foto: Manoel Júnior

Conhecido também como chambaril, consiste no músculo bovino com o osso, condimentado e cozido. Em algumas regiões do Brasil também recebe o nome de osso buco. É um prato muito apreciado em todo o estado, e muitos o consomem até no café da manhã. Ganhou fama quando foi eleito pelo Jornal Nacional como o melhor prato regional brasileiro.

3 – Licores de Natividade

Licores de Natividade – Emerson Silva

Caju, jenipapo, pequi e murici são as frutas do cerrado que mais servem de matéria-prima para os licores artesanais,cujas receitas passam de geração em geração. Por ocasião da Festa do Divino Espírito Santo, são distribuídos gratuitamente em embalagens trabalhadas que parecem obras de arte. Também são encontrados em Monte do Carmo.

4 – Paçoca de Carne de Sol

Paçoca de Carne de Sol – Emerson Silva

Um dos alimentos mais tradicionais do Tocantins é a paçoca de carne seca, que tem a grande vantagem de manter a qualidade por vários dias, sem necessidade de refrigeração. Esse prato tem como sinônimo o nome da cidade de Arraias, que para muitos é onde se faz a melhor paçoca do Estado. Sua popularidade é antiga: ela era levada pelos cavaleiros que passavam pela região. A carne seca, cortada em cubos e frita em óleo quente, é socada no pilão (de preferência sem verniz), com alho picado e farinha de mandioca. Ela vai se desmanchando com o bater ritmado das mãos de pilão que se alternam – duas ou três pessoas batendo, conforme o tamanho do pilão, entre 15 a 20 minutos.

(Com informações do Turismo Tocantins)

Comentários no Facebook